Osteoporose: o segredo está no equilíbrio alimentar


A osteoporose é um problema que geralmente afeta os idosos, pois o envelhecimento implica numa redução da massa óssea. Ela é silenciosa e aos poucos vai enfraquecendo a saúde dos ossos. Quando falamos na doença, associamos o cálcio como o principal protagonista, pois essa deterioração estrutural é ocasionada pela carência do mineral. Presente em laticínios, feijão, brócolis e outros alimentos, é comum as pessoas aumentarem o consumo de cálcio e isso pode ser positivo, mas deve ser feito com um acompanhamento de nutricionista, pois o excesso de cálcio pode levar à hipercalcemia - o que pode causar arritmia cardíaca, fadiga, calcificação de tecidos moles, cálculos renais, insuficiência renal e até calcificação dos rins. Conforme o Institute of Medicine, um adulto entre 19 e 50 anos deveria ingerir, em média, 1000 mg de cálcio por dia. O leite e seus derivados são as principais fontes indicadas, pois ofertam mais cálcio ao organismo, considerando sua quantidade e percentual de absorção. Confira a relação entre a quantidade de cálcio presente em alguns alimentos e sua capacidade de absorção estimada: Alimento Quantidade de cálcio Absorção estimadaLeite (206 g) 300 mg 96,3 mg (32%)Feijão (177 g) 50 mg 7,8 mg (15,5%)Brócolis (71 g) 35 mg 21,5 mg (61%)Espinafre (90 g) 122 mg 6,2 mg (5%) Qualquer pessoa pode vir a ter osteoporose, o melhor é investir na prevenção, com a prática de exercícios e uma alimentação equilibrada.   Fonte: Beba Mais Leite http://bit.ly/2B74HEf